Crise no abastecimento de água pauta discursão de prefeitos de Macau e região nos últimos três anos.

Crise no abastecimento de água pauta discursão de prefeitos de Macau e região nos últimos três anos.

A situação crítica do abastecimento de água nas cidades das regiões do Vale do Açu e Salineira tem preocupado autoridades e vem sendo discutida desde 2013. Audiências públicas, fóruns e reuniões com gestores tem acontecido nesse período, com a participação também de outras autoridades, representantes de órgãos ligados a questão hídrica e populares.

A Defesa Civil das cidades de Pendências e Macau, por exemplo, vem monitorando o dia a dia do nível do Rio Piranhas, que tem baixado gradativamente, visto os sucessivos anos de seca, o quadro tem se agravado, preocupando ainda mais os gestores municipais, haja visto que, o maior reservatório de água do RN, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, localizada em Assú, está com sua capacidade reduzida.

A Agência Nacional das Águas-ANA, apesar de ter sido acionada quanto à fiscalização do uso da água do rio, tem sido omissa em alguns pontos, tendo em vista, o acúmulo no número de denúncias, sem respostas por falta de uma ação do órgão. O prefeito de Macau Kerginaldo Pinto teme que se as providências não forem adotadas, a população de quase 60 mil habitantes da região seja penalizada com a sede, sugerindo que se tomem medidas emergenciais, antes que a situação fique insustentável, como por exemplo, a criação de lei municipal ou estadual para punir quem desperdiçar água. Celso Amâncio.

Facebook
Twitter
Instagram
WhatsApp