Macau: Queda na arrecadação obriga prefeito a reduzir o próprio salário, do vice-prefeito, secretários e de assessores.

Macau: Queda na arrecadação obriga prefeito a reduzir o próprio salário, do vice-prefeito, secretários e de assessores.

Prefeito Kerginaldo Pinto toma medida de contenção de gastos, reduzindo salários do 1º escalão.

O prefeito de Macau, Kerginaldo Pinto, por meio do projeto de lei 017/2015 decretou a redução no próprio salário e dos rendimentos do vice-prefeito, secretários e adjuntos e de ocupantes dos cargos de assessoria técnica em nível 1. A medida vai trazer uma economia anual de pouco mais de R$ 400 mil aos cofres da prefeitura.

Com a lei em vigor, o prefeito espera economizar pouco mais de meio milhão de reais ao ano, incluindo os encargos. Segundo Kerginaldo Pinto: “com o desaquecimento da economia, de modo geral, em todo o país, as receitas também caíram e não restaram alternativas. Tivemos que cortar na própria carne”, justificou.

No final de julho, foram necessárias algumas demissões de servidores comissionados e outros foram reclassificados para o exercício de suas funções a custos mais flexíveis para a gestão municipal. “Foram medidas necessárias para compatibilizar a realidade dos custos com as receitas reduzidas, de momento”, justificou o prefeito.

Vereadores aprovaram proposta 

O projeto de lei encaminhado pelo executivo ao Poder Legislativo foi aprovado à unanimidade, durante sessão ordinária, nesta segunda-feira, 10. Dez vereadores presentes à sessão aprovaram a lei, inclusive o vereador de oposição, Dércio Cabral.

Igreja Hz
Facebook
Twitter
Instagram
WhatsApp