O problema do lixão em Baixa do Meio é um problema grave, gravíssimo e parece ainda sem solução.

O problema do lixão em Baixa do Meio é um problema grave, gravíssimo e parece ainda sem solução.

“A reportagem flagrou duas famílias morando no local em barracos feitos por eles mesmos”.

_DSC5831

A situação do aterro sanitário de Baixa do Meio é grave, gravíssimo e parece ainda sem solução. Apesar dos apelos dos moradores da comunidade a câmara de vereadores e aos órgãos responsáveis, nada ainda foi feito, nem mesmo um paliativo. O mar de lixo a céu aberto vem prejudicando e muito a população.

 O local fica próximo a varias residências onde residem famílias com crianças e pessoas idosas, o crescimento de casas próximas ao lixão aumenta a cada dia, o odor é insuportável, e moradores são obrigados a conviver com o mau cheiro, bichos e insetos.

O problema do aterro sanitário é bem maior do que posamos imaginar, os caminhões coletores despejam materiais orgânicos, recicláveis e até hospitalares, outra realidade que chama a atenção é a presença de crianças, adolescentes e adultos entre os entulhos à procura de materiais que possam ser vendidos, no momento que a reportagem chegou ao local todos se evadiram.

A falta de cuidado e fiscalização é tão grande, que constamos duas famílias morando em barracos feitos por eles mesmos. No local não há cerca, muro de proteção, galpão para reciclagem, o lixo da comunidade onde residem cerca de sete mil habitantes é a céu aberto.

Quatro dos nove vereadores são residentes e domiciliados na comunidade de Baixa do Meio, eles foram eleitos democraticamente pelo o povo.

Igreja Hz
Facebook
Twitter
Instagram
WhatsApp